Musa da Globo foi afastada da televisão por indisciplina e ataque de estrelismo: “que todo mundo se fod*”


Lúcia Verissimo, Vera Fischer e Felipe Camargo em "A Mandala" (Foto: reprodução/Globo)
Lúcia Verissimo, Vera Fischer e Felipe Camargo em "A Mandala" (Foto: reprodução/Globo)

Atriz que fez parte de vários sucessos da Globo, marcou novela por protagonizar polêmicas nos bastidores

Há quase 30 anos, o último capítulo de “Pátria Minha” (1994) acabou sendo exibido na Globo. A novela de Gilberto Braga (1945-2021) ficou marcada por uma confusão envolvendo Vera Fischer e Felipe Camargo, que eram casados na época.

Vera e Camargo se conheceram na novela “Mandala” (1987), engataram um romance e se casaram em 1988. O relacionamento acabou marcado por várias brigas e chegou ao fim em 1995.

Quando ambos estavam no ar em “Pátria Minha”, na Globo, a intérprete da protagonista Lídia Laport quebrou o braço em mais uma briga com o marido, na época.

Assim, o motivo teria sido ciúme de Isadora Ribeiro, que fazia par romântico com o ator. Em outra ocasião, Camargo não conseguiu gravar suas cenas como Inácio porque estava com um hematoma no rosto.

Além disso, os atrasos do casal acabaram sendo um problema para a Globo. Então, a emissora decidiu afastar os dois e justificou que a “constante indisciplina de horário dos atores” estava “prejudicando o ritmo das gravações”. Apesar disso, os contratos deles acabaram mantidos.

Vera Fischer e Felipe Camargo em "A Mandala" (Foto: reprodução/Globo)
Vera Fischer e Felipe Camargo em “A Mandala” (Foto: reprodução/Globo)

Autor se chateou com afastamento de atriz

Então, de acordo com informações publicadas pela “Folha de S.Paulo” em 13 de janeiro de 1995, Tarcísio Meira só saia de casa para trabalhar quando avisado de que Vera já estava nos estúdios.

“Tarcísio é um velho caquético. Quero que ele e todo mundo da Globo se fod*. Ninguém me expulsou. Eu que pedi a conta. Não quero mais saber da Globo. Vou trabalhar no SBT ou no exterior”, rebateu a artista em declaração ao jornal “Notícias Populares”.

Assim, em 26 de janeiro, Vera divulgou uma carta aberta e recusou “o rótulo de bode expiatório”. Ela reafirmou que a decisão de sair da novela acabou sendo dela por “insatisfação com os rumores e notícias publicadas na imprensa”.

E, disse que passou a ser culpada pelas “indefinições da trama e atrasos das gravações”.

Entretanto, Gilberto Braga se chateou com o afastamento de Vera na época, a personagem Lídia acabou inspirada especialmente para a estrela. “Acho fantástico o trabalho dela“, elogiou o autor da Globo.

Contudo, o dramaturgo acabou matando Lídia e Inácio em um incêndio: “Uma grande tragédia num hotel de Raul em Minas, onde morrem 78 pessoas. O suspense será descobrir o que Lídia estava fazendo lá”.

Apesar da confusão em “Pátria Minha”, tanto Vera quanto Camargo voltaram a atuar na Globo mais tarde. A atriz, em “O Rei do Gado” (1996); e o artista, em “Corpo Dourado” (1998).

Tarcísio Meira (Foto/Reprodução/ Globo)
Tarcísio Meira (Foto – Reprodução/ Globo)
Bruna Alves

Autor(a):

Bruna Alves

Eu sou Bruna Alves, redatora de notícias da televisão e celebridades desde 2016, com passagens em alguns sites da área ao logo desse tempo. No FATOS DA TV, trago notícias com credibilidade e responsabilidade aos leitores, relembrando acontecimentos passados da TV e dos famosos, mas também deixando os leitores atualizados com assuntos da atualidade.