Patrícia Ramos mostra ferimentos causados em briga com o ex-marido e diz que foi obrigada a pagar R$ 400 mil por divórcio


Patrícia Ramos (Foto: Reprodução, Twitter)
Patrícia Ramos (Foto: Reprodução, Twitter)
A influenciadora e apresentadora Patrícia Ramos, conhecida por seu trabalho nas redes sociais, trouxe à tona uma série de acusações chocantes contra seu ex-marido, o empresário Diogo Vitório, na última segunda-feira, 30 de outubro. Segundo a defesa de Patrícia, ela foi vítima de agressões físicas, morais, psicológicas e patrimoniais, além de um suposto estelionato sentimental. Ela alega que foi coagida a pagar uma quantia de R$ 400 mil para que o divórcio pudesse ser concretizado.

Patrícia e Diogo, que estiveram casados por cinco anos, oficializaram a separação em maio deste ano. O que parecia ser o fim de uma relação chegou a um ponto de ruptura com a apresentação de provas contundentes por parte da defesa da influenciadora.

A equipe legal de Patrícia apresentou fotos, vídeos e áudios que, segundo eles, comprovam as alegações da influenciadora. As imagens exibem cortes, sangramentos e hematomas no rosto e no pescoço de Patrícia, alegadamente causados por Diogo. Um vídeo também surgiu, mostrando um conflito entre o casal, enquanto um áudio registrou um diálogo carregado de tensão.

No áudio, é possível ouvir o homem, supostamente Diogo, exigindo que a mulher saia do local, enquanto a mulher, Patrícia, se recusa a fazê-lo, alegando que ele gosta de criar problemas e caçá-los. A acusação de estelionato sentimental baseia-se na afirmação de que, após a agressão, Diogo teria dito que “subiria ao monte para se santificar” e, em seguida, a teria trancado em casa, culpando-a pela agressão sofrida.

Extorsão e medida protetiva

A defesa de Patrícia alega que Diogo iniciou uma série de extorsões, exigindo um pagamento de R$ 400 mil para concluir o divórcio. Segundo os advogados, isso foi imposto sob ameaça e coação.

Patrícia Ramos e seu ex-marido (Foto: Reprodução, Instagram)
Patrícia Ramos e seu ex-marido (Foto: Reprodução, Instagram)

Contudo, além das acusações, a equipe jurídica de Patrícia solicitou uma medida protetiva para garantir sua segurança e a de seus familiares. Por fim, Alegando provas convincentes e risco iminente, essa medida foi aceita pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.