Perla Paraguaia diz que marido a “matou aos poucos”


Perla Paraguaia, uma figura emblemática para uma era, cativou o povo brasileiro com sua voz comovente

Perla Paraguaia, afastada dos olhares públicos, contudo, a artista vivenciou uma tragédia íntima que a levou a buscar formas de autodestruição. Ela foi alvo do imenso ciúme e da crueldade física e mental por parte de seu esposo.

Carreira de sucesso

Natural de Caacupé, Paraguai, Perla nasceu em 17 de março de 1952 e desde tenra idade mostrou habilidades musicais notáveis. Seu pai e seus cinco irmãos apresentavam-se em shows por todo o território paraguaio.

Com o intuito de seguir carreira solo, ela decidiu migrar para o Brasil nos primeiros anos da década de 1970.

A cantora e compositora estabeleceu residência na cidade do Rio de Janeiro. Enquanto participava de performances em estabelecimentos noturnos, ela introduziu no mercado seu álbum inaugural; a obra fonográfica de 1972 uniu de maneira harmoniosa canções românticas e melodias tradicionais paraguaias.

O ponto mais alto da fama ocorreu quando a versão em português do sucesso Fernando, lançado pelo grupo sueco ABBA, alcançou grande popularidade. O álbum Palavras de Amor, que contava com essa gravação, obteve vendas aproximadas de 15 mil unidades. A cantora começou, a partir daí, a modificar e interpretar outras músicas.

Tristeza sem fim

Perla permaneceu em destaque ao longo de todo o período de 1980, com apresentações ao vivo e participações em programas televisivos. No entanto, ninguém poderia prever que ela guardava segredos ocultos nos confins de seu lar.

A cantora oficializou sua união com João Reinaldo Rodrigues, um membro proeminente de uma família carioca, que já tinha quatro filhos de relacionamentos anteriores.

Infelizmente, essa união resultou em experiências traumáticas que Perla carregou consigo ao longo de sua existência.

Durante a fase inicial do casamento, ela foi vítima de violência perpetrada por seu esposo.

“Foi em Foz do Iguaçu. Ele me fez beber vinho e me pegou à força”, contou Perla em depoimento à revista Minha Novela, no qual também relatou outras brigas; em uma delas, João quase a jogou do décimo andar de um hotel.

Grandes violências

No programa Sensacional da RedeTV!, em fevereiro de 2020, Perla compartilhou informações adicionais sobre o relacionamento opressivo, revelando que permaneceu ao lado de João Reinaldo por um período de 20 dias, até o fatídico momento em que ele perdeu a vida em um trágico acidente de carro.

“Eu tinha que mentir para as pessoas, dizia que tinha caído, tropeçado… Ele falava que não ia fazer mais”, confidenciou, emocionada.A série de agressões que experimentou em seu lar resultou em três intervenções cirúrgicas no ouvido, a perda de dentes e um estado de profunda tristeza que, por fim, influenciou nos episódios de autodestruição.

“Foi me matando aos poucos. Tentei cinco vezes o suicídio”.

As ações de Rodrigues exerceram um controle tão abusivo que resultaram na interrupção involuntária de múltiplas gravidezes. Ao gerenciar a carreira de sua esposa, Perla foi privada do direito de conceber, enfrentando abortos forçados e sem seu consentimento.

“Eu tinha que ficar bonitinha, com cinturinha, não podia ter barriga. (…) Ele me dopava e vinham os médicos para fazer curetagem”, detalhou.

Onde anda Perla paraguaia?

Perla Paraguaia (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)
Perla Paraguaia (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

Perla escapou do seu esposo delinquente e retornou à convivência familiar no Paraguai por um tempo específico. Em 1999, ela reiniciou sua trajetória profissional com o lançamento do álbum intitulado “Especialmente Para Você”. Em 2002, com o auxílio do pesquisador Rodrigo Faour, ela ressurgiu no cenário musical com o disco “Perla Interpreta ABBA”.

Aos 70 anos, a artista desfruta de uma existência reservada. Ela habita em uma propriedade rural na região de Granja Viana, localizada na ampla área metropolitana de São Paulo. Perla, que concretizou seu desejo de maternidade ao adotar uma filha que recebe seu próprio nome, continua a se apresentar em diferentes locais do país.

Após inúmeros eventos violentos, ela anseia por serenidade e bem-estar.

Lucas Goia

Autor(a):

Lucas Goia