Personagem com AIDS afetou carreira de famosa atriz da Globo: “Eu era imatura e estava entendendo”


A atriz participou de Malhação em 1.999 (Foto: Reprodução)
A atriz participou de Malhação em 1.999 (Foto: Reprodução/ Globo)

A novela foi sucesso na época e bateu incríveis picos de audiência na Globo, mas atriz que interpretava personagem com AIDS acabou marcada

A atriz Samara Felippo fez muito sucesso em “Chocolate com Pimenta”, na Globo, vivendo a personagem Celina.

Entretanto, antes disso, na temporada 1999 de “Malhação” a atriz deixou a academia de lado e apostou nos encontros e desencontros dos alunos do colégio Múltipla Escolha.

Então, entre os destaques desta fase de Malhação. Assim, se apostou em abordar um tema bastante relevante: AIDS.

Em Malhação – Múltipla Escolha, a jovem Tatiana (Priscila Fantin) se apaixonava por Rodrigo (Mário Frias), artilheiro do time de polo aquático do colégio e namorado de sua amiga de infância, Érica (Samara Felippo).

No decorrer da narrativa. Marilu (Carolina Abranches) alerta a amiga de que Papa- Léguas (Matheus Rocha), rapaz com quem ela se envolveu antes do romance com Touro, descobriu estar contaminado pelo virus.

Érica reage desesperada, tanto por não se recordar do uso da camisinha quanto por temer o teste.

A atriz Samara Felippo e Priscila Fantin em Malhação de 1.999 (Foto: Reprodução)
A atriz Samara Felippo e Priscila Fantin em Malhação de 1.999 (Foto: Reprodução)

Os índices de audiência da novela ficaram altíssimos na época

Após confirmar suas suspeitas. ela rompe o namoro com Touro sem justificativa e muda para o interior. Capitulos depois, Touro retoma o romance, dando total apoio à amada.

Só que Marco Antônio (Carlos Eduardo Dolabella), pai dele. não aceita o envolvimento do filho com uma soropositiva. O casal encontra apoio em Leila (Débora Duarte), mãe dela.

Dessa forma, a abordagem de um tema tão importante fez com que os índices de Malhação explodissem! O capítulo em que Érica recebía o teste positivo para HIV alcançou 32 pontos de audiência.com picos de 37.

Acho ótimo que o Emanoel (Jacobina, autor) aborde o tema. Espero que sirva para que os jovens e adolescentes sejam mais cuidadosos”, declarou Samara Felippo em entrevista ao jornal O Globo, em 8 de outubro de 2000.

“Foi muito importante falar de HIV em 2000 para os adolescentes à tarde. Eu era muito imatura ainda e estava entendendo a vida. Hoje, quando olho para trás, vejo o quanto foi relevante essa temporada, não só por abordar o HIV, mas outras questões que até hoje são discutidas como relações inter- raciais e gravidez na adolescência” refletiu a atriz.

“Muitas pessoas me procuraram. Existia um blog na época que a gente conversava sobre o assunto. Cheguei até a fazer um ‘Altas Horas’ com o Serginho (Groisman) sobre a personagem”, continuou a atriz da Globo.

“Uma menina portadora do HIV, a Rosa, de quem eu me lembro até hoje, foi comigo. Foi um debate muito lindo. Na época fiz campanhas pelo Brasil, apoiando ONGs que cuidavam de cdrianças soropositivas. Foi uma época incrível”, completou a artista da Globo.

Atriz Samara Felippo. (Foto: reprodução/UOL)
Atriz Samara Felippo. (Foto: reprodução/UOL)
Bruna Alves

Autor(a):

Bruna Alves

Eu sou Bruna Alves, redatora de notícias da televisão e celebridades desde 2016, com passagens em alguns sites da área ao logo desse tempo. No FATOS DA TV, trago notícias com credibilidade e responsabilidade aos leitores, relembrando acontecimentos passados da TV e dos famosos, mas também deixando os leitores atualizados com assuntos da atualidade.