Que fim levou

Lembra dele? Por onde anda Luiz Nicolau, que fez Maurinho em “Laços de Família”, da Globo


Maurinho de "Laços de Família" (Foto Reprodução/Internet)

Luiz Nicolau foi o pai do filho de Capitu em “Laços de Família”

Luiz Nicolau é ator e cantor, nascido em Brasília. Na década de 1980, estudou teatro em sua cidade e subiu nos palcos pela primeira vez em 1982, no Teatro Galpão, em encenação de “Super Zé”.

Em 1984, Luiz Nicolau se mudou para o Rio de Janeiro estudar teatro na CAL (Casa de Artes de Laranjeiras). Anos após, quando na orquestra de vozes Garganta Profunda, conheceu Paulinho MoskaLuis Guilherme, com quem formou a banda Inimigos do Rei.

Em 1989, eles lançaram o primeiro álbum, que vendeu 150 mil cópias e contou com sucessos como “Uma Barata chamada Kafka” “Adelaide – A Anã Paraguaia”.

Ao mesmo tempo, Luiz Nicolau trabalhou com publicidade na empresa de TavitoEduardo Souto Neto, grandes responsáveis por jingles épicos, como o “Tema da Vitória”, eternizado na Globo por Ayrton Senna. 

Maurinho de "Laços de Família" (Foto Reprodução/Internet)
Maurinho de “Laços de Família” (Foto Reprodução/Internet)Nicolar

Estreou nas novelas em 2000, atendendo a um convite de Ricardo Waddington para atuar em “Laços de Família”, de Manoel Carlos. Na trama, ele deu vida ao marginal Maurinho, ex-marido e pai do filho de Capitu, personagem de Giovanna Antonelli.

Ganancioso, ele ameaçava contar o segredo da jovem garota de programa, extorquindo dinheiro de Capitu por bastante tempo. Não satisfeito, ele ainda se uniu a um cliente obcecado pela moça, que não aceita quando ela decide deixar a vida de prostituta. Como era de se esperar, os bandidos não se deram bem no final.

Luiz Nicolau atualmente (Foto Reprodução/Internet)
Luiz Nicolau atualmente (Foto Reprodução/Internet)

Outros trabalhos

Luiz Nicolau ainda esteve em O Clone” (2001), “Senhora do Destino” (2004), “Da Cor do Pecado” (2004) e do remake de “Carga Pesada” (2003-2007).

Seus últimos trabalhos na televisão foram em produções da Record, como “A Lei e o Crime” (2009), “Sansão e Dalila” (2011), “Jesus” (2018), “Topíssima” (2019) e “Gênesis” (2021).

Luiz Nicolau em "Gênesis", da Record (Foto Reprodução/Internet)
Luiz Nicolau em “Gênesis”, da Record (Foto Reprodução/Internet)

Autor(a):