Público rejeitou estrela querida da Globo e motivo espantou a todos: “Me cobrou essa traição”


Lúcia Verissimo, Vera Fischer e Felipe Camargo em "A Mandala" (Foto: reprodução/Globo)
Lúcia Verissimo, Vera Fischer e Felipe Camargo em "A Mandala" (Foto: reprodução/Globo)

Artista muito amada pelo público que participou de produções de sucesso da Globo, acabou rejeitada pelos expectadores após mudança radical

Em 1981 estreiava a problemática novela das oito da Globo, com inúmeros contratempos em sua produção. “Brilhante” teve um fato ligado ao cabelo da protagonista de Vera Fischer que ajudou a aumentar a rejeição à trama.

A famosa mudou o visual radicalmente para estrelar o folhetim. Assim, a trama de Gilberto Braga e Daniel Filho, a novela estreou em 28 de setembro de 1981. Meses antes, Vera havia estrelado “Coração Alado”, de Janete Clair (1925-1983).

Então, para marcar a diferença entre as personagens de tramas tão próximas, a atriz da Globo trocou os cabelos lisos, até o ombro, para um corte curto e com os fios encaracolados.

Entretanto, o problema maior foi que o tema de abertura do folhetim da Globo foi composto e executado por Tom Jobim (1927-1994) especialmente para a novela, encomendado por Daniel Filho, e citava os cabelos de Luiza.

Gilberto Braga (Foto: Reprodução/ Globo)
Gilberto Braga (Foto: Reprodução)

O famoso se sentiu traído

Dessa forma, em seu livro “O Circo Eletrônico”, o diretor conta que o maestro protestou na época e voltava ao assunto quando tinha oportunidade.

“[Jobim] Depois me acusou de ter dado uma rasteira nele. É o seguinte: na música, ele se refere aos cabelos de Vera Fischer. Ainda sem saber disso, mandei cortar o cabelo dela para dar um ar mais simples. Ele sempre me cobrou essa traição”, destacou na obra.

Contudo, além de Jobim, o penteado também não conquistou os telespectadores da Globo, que ligavam para a emissora e reclamavam. Então, para resolver o problema, a figurinista Marília Carneiro teve uma ideia que acabou virando febre entre as mulheres: amarrou uma bandana ao pescoço da atriz.

“Me levaram em um cabeleireiro e eu levei um livro de arte com uma foto da Ingrid Bergman no filme Por Quem os Sinos Dobram. Era um cabelo curto e eu falei que podia ser feito assim“, contou Vera Fischer.

“Quando eu vi, falei que não tinha pedido para fazer ondas. Vou ter que encarar as pessoas com essa cara”, disse a atriz em depoimento ao projeto Memória Globo. “A chamada da novela era para ser com meu cabelo louro, esvoaçante”, revelou a musa da Globo.

“Quando o Tom Jobim ficou sabendo disso, ficou enlouquecido. Aí eu usei os lencinhos de algodão, vermelhos, azuis, para chamar atenção no pescoço e não no cabelo. Aquilo era a minha moda e foi uma febre. Depois o cabelo foi crescendo e foi ficando liso, em camadas, e eu terminei a novela assim“, finalizou Vera.

O cabelo de Vera Fischer não agradou o publico (Foto: Reprodução/ Globo)
O cabelo de Vera Fischer não agradou o publico (Foto: Reprodução/ Globo)
Bruna Alves

Autor(a):

Bruna Alves

Eu sou Bruna Alves, redatora de notícias da televisão e celebridades desde 2016, com passagens em alguns sites da área ao logo desse tempo. No FATOS DA TV, trago notícias com credibilidade e responsabilidade aos leitores, relembrando acontecimentos passados da TV e dos famosos, mas também deixando os leitores atualizados com assuntos da atualidade.