Famoso apresentador da Record foi afastado da emissora poucos dias antes de morrer


Famoso apresentador da Record foi afastado da emissora poucos dias antes de morrer (Foto: Reprodução)

Conhecido no Brasil todo por sua voz marcante, esse apresentador foi surpreendido com seu afastamento da Record e logo em seguida morreu

Recusado em vida pela Globo, mas homenageado pela mesma a opôs sua morte. Esse famoso apresentador foi afastado do seu trabalho poucos dias antes de morrer, mas foi na Record, onde ele se consagrou de vez como um dos maiores.

Paulo Henrique Amorim foi um importante jornalista brasileiro, ele ficou conhecido pelo grande público devido às suas passagens pelos grandes canais de televisão e por ter estado a frente do site Conversa Afiada. Nasceu no Rio de Janeiro no dia 22 de fevereiro de 1942.

Apresentador e jornalista Paulo Henrique Amorim (Foto: Reprodução)
Apresentador e jornalista Paulo Henrique Amorim (Foto: Reprodução)

Entre 1964 e 1968 atuou como repórter para as revistas Manchete, Fatos & Fatos e Realidade. Foi também repórter do escritório da Editora Abril.

Na televisão, atuou na TV Manchete e na TV Globo. Em 1996, migrou para a TV Bandeirantes, onde trabalhou como apresentador do Jornal da Band.

Então após a passagem pela Band, migrou para a TV Cultura. De lá, se transferiu para a Record TV, onde esteve desde 2003. De 2006 até junho de 2019 apresentava o programa Domingo Espetacular.do pai, o também jornalista Deolindo Amorim.

Seu adeus

Henrique Amorim morreu aos 76 anos. Ele deixa uma filha, a socióloga e ex-apresentadora Maria Amorim, fruto de sua relação com a artista plástica Cláudia Amorim, e a mulher, a jornalista Geórgia Pinheiro. O velório acontece nesta quinta (11), às 10h, na sede da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), no centro do Rio de Janeiro.

Apresentador e jornalista Paulo Henrique Amorim (Foto: Reprodução)
Apresentador e jornalista Paulo Henrique Amorim (Foto: Reprodução)

O jornalista estava na Record desde 2003. Ele apresentava o programa havia 13 anos.

Contudo, em nota, a emissora informou naquele momento que ele ficaria à disposição de novos projetos e não confirmou se a decisão tinha motivação política. O jornalista era crítico de Jair Bolsonaro (PSL), que teve a candidatura apoiada pela direção da Record.

Henrique Amorim também mantinha na internet o blog Conversa Afiada, desde 2006, de conteúdo alinhado aos governos do PT nas gestões Lula e Dilma.