No desespero, Record estreou uma versão de Ratinho, mas não obteve sucesso com a copia


No desespero, Record estreitou uma versão de Ratinho, mas não obteve sucesso com a copia (Foto: Reprodução, Record, SBT)

Saiu um rato, entrou um leão! Para tentar manter a alta audiência da Record após saída de Ratinho, emissora tentou criar cópia do apresentador

No dia 28 de agosto de 1998, o SBT contratou Ratinho, com isso a Record perdeu seu apresentador de sucesso e o seu programa. Ele estava no comando do Ratinho Livre, programa de grande sucesso da emissora. Por esse motivo, a emissora teve que usar seu Leão.

Ratinho trocava Record TV por SBT (Foto: Reprodução)
Ratinho trocava Record TV por SBT (Foto: Reprodução)

Após pagar uma multa de R$ 43 milhões, Ratinho se mudou para o SBT. A Record então bolou um programa as pressas para poder substitui-lo. Foi criado o Leão Livre, apresentado por Gilberto barros.

Seu substituto, no segundo semestre de 98 foi Gilberto Barros, o Leão. A Record optou por manter o mesmo formato, trocando apenas os animais no título da atração.

A princípio, o Leão Livre foi considerado um sucesso pela emissora.

A cópia não teve sucesso

Com um estilo parecido com o de Ratinho, o próprio Gilberto Barros se considerava sucessor dele, como numa entrevista concedida ao jornal O Globo de setembro de 1998: “No começo, as pessoas vão achar até que estou imitando o Ratinho, mas a verdade é que temos estilos muito parecidos e eu já fazia isso em rádio há um bom tempo. Sou o sucessor natural do Ratinho. Somos amigos e foi ele quem me trouxe para a televisão aqui na capital paulista, quando indicou meu nome ao Eduardo Lafon (diretor de operações e programação da Record) para fazer o Disque-Record. E foi ele também quem sugeriu que eu o substituísse agora”. Disse por fim.

 Leão Livre deixava, programa da Record com Leão Lobo (Foto: Reprodução)
Leão Livre deixava, programa da Record com Leão Lobo (Foto: Reprodução)

O sucesso do programa Leão Livre foi meteórico e durou pouco mais de um ano. A concorrência com Ratinho e toda essa divisão de público ajudaram a enfraquecer sua audiência.

Contudo, no segundo semestre de 1999, a fuga de anunciantes tornou o programa inviável, aliado a falta de uma boa audiência, culminando na sua extinção em 26 de novembro daquele ano.