Record teve jornalista preso por dirigir bêbado e atropelar três pessoas: “Demissão”

14/01/2023 às 9h00

Por: Hudson William
Imagem PreCarregada
Record teve grande mudança (Foto: Reprodução)

Paulo Vitor Gomes, o Tatuzinho da Record, dirigiu embriagado e atropelou três pessoas

O repórter Paulo Vítor Gomes, conhecido como Tatuzinho, atropelou três pessoas em Brasília. Dentre elas, estava um agente do Departamento de Estradas de Rodagem (DER). A polícia alegou que o profissional estava embriagado e a Record tomou a decisão de suspendê-lo.

As vítimas receberam alta, visto que tiveram somente leves feridas. O acidente teve início porque Paulo tentou fugir de blitz da polícia, porém havia faixas de pregos por todo o asfalto. O rapaz capotou e, além de ter atropelado as três pessoas já citadas, bateu em cinco carros.

+ Atriz conhecida da Globo teve que engolir o orgulho para sobreviver: “Não sabia nem onde enfiava a cara”

Tatuzinho se negou a fazer o teste do bafômetro e foi conduzido ao Instituto Médico Legal, onde realizou teste de alcoolemia que mostrou que o rapaz estava, de fato, sob efeito de álcool. O rapaz ficou preso na carceragem da Polícia Civil do Distrito Federal e foi solto após pagar a fiança de R$3 mil.

A polícia civil declarou que o jornalista foi processado por “embriaguez ao volante em concurso com lesão culposa”. Durante a audiência de custódia, Paulo Vitor assinou termo em que se comprometeu a permanecer no Distrito Federal enquanto o processo não for finalizado.

Veja também

A justiça aceitou conceder a liberdade provisória em troca de fiança, visto que se trata de pessoa pública e o rapaz possui residência fixa. Na época – o acidente ocorreu em 2018 – o site Notícias da TV apurou que o profissional foi suspenso da Record por um mês para a emissora avaliar o impacto que a situação teria causado à empresa.

Record teve o jornalista Tatuzinho demitido após dirigir bêbado (Foto: Reprodução)
Record teve o jornalista Tatuzinho demitido após dirigir bêbado (Foto: Reprodução)

Posicionamento da emissora

Na época, a Record Brasília fez a seguinte declaração: “Este é um problema preocupante em todo o país. Em um ano, segundo dados do Detran, só aqui no Distrito Federal, aconteceram quase 25 mil infrações com motoristas que dirigiam sob efeito de algum tipo de droga. E a bebida alcoólica é sempre o pior inimigo. O Detran informa também que de janeiro a agosto deste ano, quase 15 mil motoristas foram flagrados dirigindo sob efeito do álcool.”.

A conclusão final da emissora foi demitir Tatuzinho pelo acidente. Dois anos depois do ocorrido, o jornalista desligado pela Record foi contratado pelo SBT para trabalhar no telejornal Primeiro Impacto.

Autor(a):

Redator do Fatos da TV. Especialista em redação sobre benefícios sociais, finanças e direitos do trabalhador. Escrevo sobre notícias há muitos anos com passagens, inclusive, por outros portais como TV Foco. Meu objetivo é informar com precisão e clareza.

Utilizamos cookies como explicado em nossa Política de Privacidade, ao continuar em nosso site você aceita tais condições.