Galã dos anos 70 da Globo faliu lutando contra doença


Muitos famosos são esquecidos e a notoriedade some do dia para a noite

Isso ocorreu com um grande galã da TV e do cinema: Fausto Rocha Jr.

Fausto e Thaís no elenco de Sombras do Passado no SBT (Foto: Reprodução)
Fausto e Thaís no elenco de Sombras do Passado no SBT (Foto: Reprodução)

Antes de se arriscar na carreira de ator, Fausto formou um grupo musical intitulado Blue Stars, na cidade de Joinville, em Santa Catarina.

Sua primeira experiência artística ocorreu na renomada produção televisiva O Vigilante Rodoviário, onde fez uma participação especial em um dos episódios.

Depois disso, participou ativamente em diversos triunfos televisivos da emissora Tupi, como o caso de O Meu Pé de Laranja Lima (1970), Nossa Filha Gabriela (1971) e A Revolta dos Anjos. Além de sua presença na TV, ele era considerado uma das principais figuras nos longas-metragens de Mazzaropi, como exemplificado por Um Caipira em Bariloche e O Jeca contra o Capeta.

Sucesso na Rede Globo

O êxito de Fausto alcançou a emissora Rede Globo, e em 1974 ele foi incorporado ao elenco, desempenhando um papel na telenovela Supermanoela.

Emergindo como um dos principais astros da televisão, ele também esteve presente em Senhora (1975), Anjo Mau (1975) e Te Contei? (1978), além de outras produções realizadas pelo canal.

Durante a década de 1980, desempenhou funções na emissora Bandeirantes e também no SBT, participando da recriação de O Meu Pé de Laranja Lima (1980), dos dramas Os Imigrantes (1981), Sombras do Passado (1983) e A Justiça de Deus (1983).

No ano de 1984, ele fez uma breve reaparição na Globo e teve participações em alguns capítulos do programa Caso Verdade. Depois disso, suas oportunidades de trabalho foram diminuindo gradualmente e ele começou a se distanciar do meio televisivo.

Desprezado, o intérprete regressou à sua terra natal e, em 1997, deparou-se com o diagnóstico de ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica), uma enfermidade progressiva pouco comum.

Luta contra a doença

O tratamento tinha um custo elevado e todas as economias que ele possuía foram esgotadas, resultando em sua situação de endividamento. Surgiu uma iniciativa denominada SOS Fausto Rocha, com o objetivo de garantir a continuidade do seu tratamento.

Sérgio Reis, Roberta Miranda e Guilherme Arantes foram apenas alguns dos artistas que se apresentaram em eventos beneficentes para auxiliar Fausto.

No ano de 2001, após enfrentar a enfermidade por um período considerável, o artista veio a falecer aos 58 anos, em 27 de janeiro, na cidade de Joinville.

Dircéia Cordeiro, companheira de vida de Fausto, decidiu presenteou a Casa da Cultura de Barra Velha (SC), cidade natal do artista, com a totalidade das suas obras, com o intuito de estabelecer um espaço memorial.No entanto, até o presente momento, o plano não se concretizou e todo o conteúdo se encontra extraviado.

Lucas Goia

Autor(a):

Lucas Goia