Segredo que Roberto Carlos guardou por tantos anos foi revelado e agora sabemos o porquê


Roberto Carlos tem grande herança (Foto Reprodução/Veja)
Roberto Carlos tem grande herança (Foto Reprodução/Veja)

Segredo que Roberto Carlos guardou por tanto tempo é chocante

O cantor Roberto Carlos, que apesar de ser um dos artistas mais famosos do Brasil, também a carrega os seus segredos e é sobre um em especifico que iremos falar nesta matéria.

Roberto Carlos, que já deixou claro que este assunto era proibido se ser tocado, inclusive em sua biografia ele enfatizou tal proibição, porém o segredo do acidente aonde ele quase perdeu uma perda acabou sendo revelado.

Para quem não sabe, quando o cantor tinha apenas 6 anos de idade, ele sofreu um acidente em que perdeu parte da sua perna direita. Segundo o portal Splash, do UOL, o acidente foi tão traumatico para o famoso cantor, que ele externou esse episodio em uma de suas músicas: “O Divã” (“Relembro bem a festa, o apito/E na multidão um grito/O sangue no linho branco”) e “Traumas” (“Falou dos anjos que eu conheci/No delírio da febre que ardia/Do meu pequeno corpo que sofria/Sem nada entender”). 

Como foi o acidente?

As informações sobre o acidente de Roberto Carlos são do biógrafo Paulo Cesar de Araújo, que relatou que tudo aconteceu no dia 29 de junho de 1947, na cidade onde o cantor morava na época, Cachoeiro de Itapemirim, interior do Espírito Santo.  

Ainda segundo o biógrafo, uma professora observou que Roberto Carlos e sua amiga Eunice Solino estavam brincando perto demais de uma linha de trem, e uma locomotiva a vapor carregada de minério de ferro se aproximava, Justamente no dia que se comemorava o “Dia de São Pedro”. Inclusive, a informação é de que uma professora  teria tentado alertar Roberto e sua amiga, mas ela acabou assustando Roberto Carlos, que tropeçou. 

Em entrevista ao biógrafo para o livro “Roberto Carlos Outra Vez”, sua amiga que estava junto no momento, Eunice Solino contou que lembra que a professora tentou gritar para o maquinista parar o trem, mas acabou não dando tempo, e o trem acabou passando por cima da canela direita de Roberto Carlos.  

“Me lembro da professora na frente do trem, gritando para o maquinista parar. Mais um pouco e ela também podia ter sido atropelada, porque se desesperou, coitada. Guardo até hoje essa imagem comigo” -Disse Eunice. 

Apesar de toda ajuda que receberam no momento, segundo Eunice, um rapaz chamado Renato Spíndola e Castro disse que não havia tempo:

“Fez um torniquete com seu paletó de linho e levou o menino ao hospital em seu carro. O “sangue no linho branco” – Como mostrou a referência na música.

Roberto Carlos quando era ainda uma criança (Foto Reprodução/Internet)
Roberto Carlos quando era ainda uma criança (Foto Reprodução/Internet)

Segundo o biógrafo, o médico que atendeu Roberto Carlos naquele triste dia contou em entrevista ao jornalista Ivan Finotti que o menino não parecia ter percebido a gravidade do acidente e fez um pedido:

“‘Doutor, cuidado para não sujar muito o meu sapato porque é novo’. Tudo indica que Roberto Carlos não sentia dor, porque o trem havia destruído os nervos que davam sensibilidade à região” – Disse ele.

Aliás, ainda segundo informações do biografo, ao descobrir que o seu filho havia perdido parte da perna direita, o pai do cantor chegou a ameaçar matar o maquinista que estava no comando do trem.  

Porém, o caso foi totalmente isolado pela família e por todos que presenciaram, e sequer constou na reportagem sobre a festa de “São Pedro da cidade”. 

Roberto Carlos hoje segue fazendo sucesso, e ninguém diz que ele passou por um drama tão trágico (Foto Reprodução/Internet)
Roberto Carlos hoje segue fazendo sucesso, e ninguém diz que ele passou por um drama tão trágico (Foto Reprodução/Folha de São Paulo)
Lennita Lee

Autor(a):

Lennita Lee

Meu nome é Lennita Lee, tenho 32 anos, nasci e cresci em São Paulo. Viajei Brasil afora, e voltei para essa cidade, afim de recomeçar a minha vida. Sou formada em moda pela instituição "Anhembi Morumbi" e sempre gostei de escrever. Minha maior paixão sempre foi a dramaturgia Também sou viciada em grandes produções latino americanas e mundiais. A arte é o que me move ....