Silvio Santos mandou helicóptero para buscar grande estrela da Globo, mas rasgou contrato e desistiu de acordo


Silvio Santos mandou helicóptero para buscar estrela da Globo. (Foto: reprodução)
Silvio Santos mandou helicóptero para buscar estrela da Globo. (Foto: reprodução)

Silvio Santos sempre foi um empresário ambicioso, chegando a fazer contratações bombásticas para o SBT ao longo de décadas. E uma delas quase aconteceu em 2001, mas não exatamente de uma figura para atuar na frente das câmeras, e sim nos bastidores da emissora.

O dono do Baú tentou fechar um acordo com José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, que durante décadas, foi o principal chefão da Globo, responsável por tomar muitas decisões criativas que fizeram a emissora carioca se consolidar de vez. Na ocasião, Boni estava insatisfeito com a Globo, já tendo deixado o cargo de executivo do canal, em 1997, e se tornado apenas consultor.

Em 1998, justamente quando deixou o cargo de diretor, Boni já havia sido especulado no SBT e chegou a se reunir pessoalmente com Silvio Santos, mas as negociações não avançaram. Porém, em 2001, quando o acordo do veterano com a Globo se encerrava de vez, o seu nome voltou à pauta no SBT.

As especulações eram de que Boni se tornaria sócio do SBT, tendo uma participação de 30% na emissora, com pró-labore de R$ 2 milhões mensais, para tomar decisões sobre a programação do canal. Silvio Santos teria exigido apenas continuar dando a última palavra sobre a grade de sábado e domingo e sobre o programa do Ratinho e de Hebe Camargo.

Boni foi executivo da Globo. (Foto: reprodução)
Boni foi executivo da Globo. (Foto: reprodução)

Silvio Santos desistiu de acordo com Boni

Na época, surgiram informações de que o dono do SBT estava tão empenhado em contratar Boni, que disponibilizou um helicóptero para buscar o executivo. Mais uma vez, no entanto, as negociações, mesmo bastante avançadas, não foram concluídas.

Acontece que a Globo se apavorou com a possibilidade de perder Boni para o concorrente, e exigiu que ele cumprisse uma quarentena de dois anos prevista no seu contrato. Silvio Santos também repensou sobre o acordo que havia proposto e tinha receio de perder o controle do SBT. Assim, ele acabou rasgando o contrato que havia elaborado com o ex-executivo global.

“Não vejo como progredir [as negociações]. Silvio Santos é muito receoso de perder o controle da emissora. Se eu não tivesse o controle acionário, pelo menos gostaria de ter controle sobre a programação. Não quero ir lá como empregado. Tenho um grupo de investidores”, declarou Boni, que atualmente é sócio da Rede Vanguarda, afiliada da Globo no interior de São Paulo.