Silvio Santos procurou criador de Chaves e fez proposta irrecusável, mas ouviu o que não queria


Silvio Santos planejou versão nacional de Chaves. (Foto: reprodução)
Silvio Santos planejou versão nacional de Chaves. (Foto: reprodução)

Por anos, Chaves se tornou uma espécie de coringa no SBT, se tornando sinônimo de audiência na emissora de Silvio Santos, mesmo sendo reprisada à exaustão por muito tempo e em diferentes faixas de horário.

O que muita gente não sabe é que, antes de se tornar esse fenômeno, a série mexicana quase foi rejeitada. Na época da sua inauguração, em 1981, a emissora de Silvio Santos procurava alguns pacotes de programação de canais estrangeiros para complementar a sua grade, e se interessou pelo da Televisa, que oferecia algumas novelas a custo baixo.

Entre as atrações oferecidas nesse pacote estava justamente Chaves. No entanto, os diretores do SBT e o próprio Silvio Santos na época rejeitaram a atração, por considerar a sua produção muito simples e com um humor ingênuo. Porém, a Televisa só aceitava negociar o pacote completo, com a inclusão de Chaves, e sem alternativa, o canal decidiu fechar o acordo dessa forma.

Mesmo comprando todo o pacote, o SBT não tinha planos de exibir Chaves, mas Silvio Santos mudou de ideia depois de ouvir a opinião de José Salathiel Lage, que comandava o núcleo de dublagem do SBT na época, e falou que a atração, justamente pelo seu humor simples e as características dos personagens, poderia atingir bem o público brasileiro.

Criador de Chaves rejeitou proposta de Silvio Santos

Apenas depois disso, Chaves conseguiu provar o seu valor e atingiu o auge do sucesso nos anos 1990. Foi então que Silvio Santos teve a ideia de fazer uma versão brasileira da série. Em 1997, ele enviou alguns representantes do SBT ao México para conversar pessoalmente com Roberto Gómez Bolaños, estrela e criador de Chaves, para discutir essa possibilidade.

A proposta do dono do Baú era de produzir novas esquetes que seriam escritas pela própria estrela mexicana. Porém, o comediante, que já havia sido sondado por outras estrelas brasileiras, como Xuxa e Pelé, para realizar parcerias, rejeitou a proposta do SBT, alegando falta de tempo para escrever algo novo.

Dessa forma, o projeto foi engavetado e o SBT só produziria sua própria versão de Chaves em 2011, mas apenas como um especial para celebrar os 30 anos da emissora, contando com a participação das próprias estrelas da casa, como Ratinho, Lívia Andrade, Zé Américo, Carlos Alberto de Nóbrega e Alexandre Porpetone.