Diretor da Globo prejudicou carreira de ator: “Era para eu ser um galã”


Tião D’Ávila, um aclamado artista com vasta experiência na indústria televisiva do Brasil, está atualmente presente na emissora Record, onde se destacou em importantes personagens nas séries O Rico e o Lázaro, Apocalipse e Gênesis.

(Foto: Reprodução / Youtube)
(Foto: Reprodução / Youtube)

Há muito tempo atrás, contudo, ele reuniu uma longa série de ocupações na emissora Globo e, de acordo com suas próprias declarações, teria tido a oportunidade de se tornar um protagonista da empresa.

Nascido em 8 de abril de 1944 em Rio Claro, Tião obteve notoriedade nos palcos, tendo frequentado a Escola de Artes Dramáticas da USP e protagonizado diversas peças de grande êxito.

Em 1976, ele teve sua primeira oportunidade nas telenovelas ao desempenhar o papel de Carneirinho em Estúpido Cupido, uma história de enorme popularidade transmitida no horário das 19 horas pela emissora Globo.

Carreira de Tião D´ávila

Mais tarde, envolveu-se em Sem Lenço, Sem Papelada, Lembranças de Afeto e Aproxime-se, afastando-se da televisão a partir desse momento.

Conforme relatado pelo próprio indivíduo ao veículo de imprensa O Globo em 13 de julho de 2003, ele permaneceu afastado da atividade por um longo período devido a um conflito com um diretor da estação, que já havia falecido na época.

“Eu era classe A, era para eu ser hoje o que é o José Mayer”, garantiu, ressaltando que seus primeiros papéis foram como galã.

“Minha volta foi aos poucos. E é em grande estilo, nunca tinha feito uma novela das 20h. Calei a boca de muita gente. Mas meu salário não está ainda na casa dos dois dígitos”, constatou, por ocasião de sua participação em Mulheres Apaixonadas.

Outros papéis de Tião D’Ávila

No enredo criado por Manoel Carlos, ele desempenhou o papel do zelador Oswaldo, cuja filha Paulinha sentia constrangimento.

Embora o personagem tivesse diálogos limitados, ele estava sempre presente nas sequências ambientadas na escola. O ator expressou sua indiferença em relação a esse aspecto.

“Às vezes, tem cena que eu entro e não falo nada. Não tem problema. Já aconteceu de eu pegar o roteiro e ler a seguinte rubrica do Manoel Carlos: ‘Oswaldo zanzando por aí’. E eu faço”, explicou.

Antes desta chance, o ator esteve presente em Amazônia, Tocaia Grande, Mandacaru e Coração de Estudante.

Mais tarde, também participou de obras como Senhora do Destino, O Profeta, Poder Paralelo, Caminho das Índias, Ribeirão do Tempo, Lado a lado e Milagre de Jesus.

Atualmente, aos 78 anos, Tião D’Ávila continua atuando ativamente, fazendo parte do enredo do canal de Edir Macedo.

Lucas Goia

Autor(a):

Lucas Goia