Vigia tirou a própria vida e deixou carta pedindo para salvar estrela de Os Trapalhões


Elenco de Os Trapalhões. (Foto: reprodução/Globo)
Elenco de Os Trapalhões. (Foto: reprodução/Globo)

Vigia tirou a própria vida e solicitou que seu coração fosse doado para estrela de Os Trapalhões

Os Trapalhões foi um verdadeiro fenômeno da televisão brasileira durante muitos anos, e com isso, criou uma legião de fãs, que tinha uma enorme admiração pelo quarteto formado por Didi, Dedé, Mussum e Zacarias.

O grupo, no entanto, acabou se desfazendo de forma melancólica, após a morte de Mussum, um dos integrantes mais queridos do humorístico da Globo, e que ao lutar pela vida, acabou causando uma enorme comoção em todo o país.

Acontece que em 1994, Antônio Carlos Bernardes Gomes, o Mussum, deu entrada no hospital com um quadro de miocardiopatia e precisaria urgentemente de um transplante de coração. A informação logo se espalhou e causou comoção, chegando ao aumentar o número de doação de órgãos em 700%.

Mussum integrava o elenco de Os Trapalhões. (Foto: reprodução/Globo)
Mussum integrava o elenco de Os Trapalhões. (Foto: reprodução/Globo)

Vigia tirou a própria vida

Em meio a isso, ocorreu uma tragédia, quando Gilmar Cícero Alves, um vigia de apenas 36 anos, que vivia no interior de São Paulo, tirou a própria vida com um tiro na cabeça e deixou por escrito que o seu coração deveria ser doado para a estrela de Os Trapalhões.

Porém, como o vigia não havia feito a sua inscrição na Aliança Brasileira pela doação de Órgãos e Tecidos (Adote) e não autorizado expressamente que os seus familiares fizessem a doação, o seu órgão acabou não podendo ser usado para o transplante.

A doação acabou sendo feita através da família de Darlinton Fonseca de Miranda, um jovem de 23 anos do Tocantins, que faleceu em um acidente de moto. O procedimento foi considerado um sucesso, mas Mussum acabou sofrendo complicações derivadas de um sangramento e chegou a ser submetido a outro procedimento, até a sua morte, em 29 de julho de 1994.