William Bonner e Renata chocaram o Brasil ao abrir JN com notícia apavorante: “A vítima é uma mulher”


William Bonner e Renata chocaram o Brasil ao abrir JN com notícia apavorante (Foto: Reprodução, Globo)
William Bonner e Renata estão no comando do Jornal Nacional (Foto: Reprodução, Globo)

William Bonner e Renata Vasconcellos abrem edição do Jornal Nacional com notícia que deixa a população brasileira revoltada

Os jornalistas iniciaram a edição desta sexta-feira (21) do Jornal Nacional com uma notícia que casou muita raiva nos telespectadores. Após o famoso boa noite dos apresentadores, Renata relatou a revoltante notícia sobre racismo.

Primeiramente a jornalista falou: “Mais um caso de racismo provoca indignação. A vítima é uma mulher à procura de emprego”. Bonner informou, em seguida, que o Jornal Nacional mostraria o que diz a lei sobre o caso ocorrido no Rio de Janeiro

Antes de tudo entenda o caso: Beatriz (a vítima) e duas parentes viram um cartaz com anúncio de vagas de emprego em uma loja na Zona Norte do Rio e resolveram entrar. Foram recebidas pelo dono, Jiyong Yu.

“Ele perguntou se era para uma ou para outra, que eram as duas que estavam do meu lado, que, no caso, eram minha comadre e a mãe dela, com tom de pele mais claro que o meu. Aí ele apontou para mim e falou assim: Se for para as duas sim, mas para mim não”, relembra Beatriz.

William Bonner e Renata no JN (Foto: Reprodução)

As três foram embora, mas voltaram. Queriam ter certeza do que tinha acontecido, e a cena se repetiu. Elas chamaram a Polícia Militar. Para se comunicar com os PMs, o dono da loja, que é chinês, usou um celular. Ele escreveu uma frase no aplicativo de tradução: “A mulher tinha uma pele abaixo do padrão, então ela não foi recrutada para o trabalho”.

Desfecho do caso

Jiyong Yu foi preso em flagrante. Manifestantes colaram cartazes na porta da loja em protesto contra o que aconteceu. Nesta sexta-feira (21), o bazar não abriu. Jiyong Yu foi indiciado pelo crime de racismo. A Polícia Civil afirma que ele agiu de forma preconceituosa, não só com a Beatriz, mas com todas as pessoas negras ao impedir o acesso a um emprego por causa da cor da pele.

 

Caso de racismo anunciado por William Bonner e Renata no JN (Foto: Reprodução)

Após reportagem sobre o caso ocorrido no Rio de Janeiro, o Jornal Nacional explicou a diferença entre racismo e injúria racial. Os dois crimes constam na legislação brasileira. O crime de injúria ataca a honra subjetiva da pessoa. A vítima é individual. Quando não há vítima individual e a ofensa é genérica, todo um grupo de pessoa passa a ser vítima e isso é configurado como racismo.