Faustão participa de campanha de doação de órgãos do Ministério da Saúde


Faustão (Foto: Reprodução, Instagram)
Faustão (Foto: Reprodução, Instagram)

Após enfrentar uma emocionante luta para conseguir um novo coração, Faustão  é escolhido como cara de campanha de doação de órgãos

O Ministério da Saúde divulgou um vídeo com Faustão para incentivar a doação de órgãos. A ação faz parte da campanha setembro verde.

Faustão completou um mês com o novo coração nesta semana. Ele passou recebeu o transplante no dia 27 de agosto, no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, após agravamento de um quadro de insuficiência cardíaca.

“Sigo na minha luta pela reabilitação, já com boas perspectivas, mas tô aqui, mais uma vez, para agradecer o empenho de tanta gente nesta corrente para transformar o Brasil no primeiro doador de órgãos do mundo. E agora sobre o comando de Nísia Trindade no Ministério da Saúde, um evento que vai propiciar a possibilidade de mais gente se engajar, se informar”, diz o apresentador na campanha.

Apresentador Faustão. (Foto: reprodução/internet)
Apresentador Faustão. (Foto: reprodução/internet)

“Mobilizar todas as classes e idade, precisamos dessa solidariedade. É o país pulsando em uma solidariedade só. Lembre sempre: cada pessoa pode dar vida a mais oito pessoas. São oito órgãos que podem ser doados. Contudo, o setembro verde é uma luta de todo mundo. Não tem partido politico. É a vida”, completa o vídeo.

O apresentador Fausto Silva, o Faustão, recebeu um coração novo , após conseguir um doador apto. Para que o transplante fosse realizado, foi preciso que o órgão passasse por avaliações que levam em conta o seu tamanho. Além disso, o “estado muito grave” de Faustão fez ele se enquadrar nos critérios de prioridade para receber um novo coração.

Apresentador Faustão. (Foto: reprodução/Band)
Apresentador Faustão. (Foto: reprodução/Band)

Qual os critérios para a Lista de Doação?

Além disso, o tempo na lista de espera não é o principal critério. Por fim, é usado como desempate em caso de dois pacientes que estejam em uma mesma situação.

Contudo, os critérios de prioridade diferem para cada órgão, segundo a coordenadora do Sistema Nacional de Transplantes (SNT), Daniela Salomão. No entanto, os detalhes estão estabelecidos na portaria de consolidação número 4, que regula o SNT.