Exclusivo: Coincidências absurdas entre “O Rei do Gado” e “Pantanal” vão fazer a sua mente explodir


Exclusivo: Coincidências absurdas entre "O Rei do Gado" e "Pantanal" vão fazer a sua mente explodir (Foto Reprodução/Montagem/Fatos da Tv)
Exclusivo: Coincidências absurdas entre "O Rei do Gado" e "Pantanal" vão fazer a sua mente explodir (Foto Reprodução/Montagem/Fatos da Tv)

O remake de “Pantanal” e a novela “O Rei do Gado” tem muito mais em comum do você possa imaginar e podemos provar

O remake de “Pantanal” foi um sucesso incontestável! E o mais emocionante de tudo que a engloba, é que além dela ser uma adaptação de uma das maiores histórias já contadas na dramaturgia, ainda teve diálogos adaptados com a nossa realidade, o que aproximou ainda mais o público de uma obra que foi escrita há mais de 30 anos.

Elenco do remake de "Pantanal" (Foto Reprodução/Internet)
Elenco do remake de “Pantanal” (Foto Reprodução/Internet)

O primeiro fato emocionante é que o idealizador do remake, Bruno Luperi, é neto do mestre por trás da história original, Benedito Ruy Barbosa, sendo assim, dá para se imaginar o quanto esse folhetim deve ter significado para ambos. Porém, o que queremos trazer hoje é algo ainda mais intenso e interessante.

Quem é noveleiro de plantão, sabe que outra novela de Benedito Ruy Barbosa está novamente no ar pelas telinhas do Plim Plim, no “Vale a Pena Ver de Novo”, estamos falando de “O Rei do Gado”.

Bruno Luperi, e o avô e grande mestre da dramaturgia Benedito Ruy Barbosa (Foto Reprodução/Internet)
Bruno Luperi, e o avô e grande mestre da dramaturgia Benedito Ruy Barbosa (Foto Reprodução/Internet)

Assim como na primeira vez que foi exibida, mais precisamente no ano de 1996, ela está fazendo o maior sucesso,  provando com isso que, uma obra bem feita, consegue ser atemporal e conquistar qualquer geração. Porém, há certos detalhes entre “Pantanal” e “O Rei do Gado” tão chocantes pela semelhança que fará com certeza, a sua mente explodir!

Mezenga virou marca de roupa

No remake de “Pantanal”, o jovem “Tadeu”, interpretado por José Loreto, usava algumas roupas com a marca “Mezenga” estampada. Pra quem não sabe, “Mezenga” nada mais é do que o nome de Bruno Menzenga, o “Rei do Gado”, interpretado por Antônio Fagundes no folhetim.

Os Looks Mezenga's que foi usado em "Pantanal" foi uma homenagem a Benedito Ruy Barbosa (Foto Reprodução/Globo)
Os Looks Mezenga’s que foi usado em “Pantanal” foi uma homenagem a Benedito Ruy Barbosa (Foto Reprodução/Globo)

E isso teve uma razão! Segundo o “Na Telinha”, como Benedito Ruy Barbosa foi o idealizador das duas tramas rurais, a figurinista de “Pantanal”, Marie Salles, que inclusive é fã do autor, decidiu homenageá-lo com essa grife. Muitos olharam e não perceberam, mas quem é louco por dramaturgia e não perdeu um capítulo sequer de “O Rei do Gado” pirou quando se deparou com esse detalhe.

“Ama mais os bois do que eu”

Outro detalhe marcante de ambas as novelas é que, tanto “Madeleine” no remake de “Pantanal”, como a “Leia” de “O Rei do Gado”, reclamavam e soltavam a mesma frase sobre os seus maridos :“Você liga/ama mais os seus bois do que sua família”.

José Leôncio e Madeleine da primeira fase, no remake de "Pantanal" interpretada por Bruna Liznmeyer e Renato Góes (Foto Reprodução/Globo)
José Leôncio e Madeleine da primeira fase, no remake de “Pantanal” interpretada por Bruna Liznmeyer e Renato Góes (Foto Reprodução/Globo)

Madeleine, que foi interpretada por Bruna Liznmeyer na primeira fase e depois por Karine Teles na segunda fase, era casada com “José Leôncio” (Renato Góes/Marcos Palmeira) , o maior pecuarista de “Pantanal”, e que muitas vezes recebeu a alcunha de “O Rei do Gado” na trama, o que fazia o apelido ser ainda mais interessante.

Pra quem não se lembra, a jovem e rebelde Madeleine, se apaixonou pelo Zé Leôncio  e largou a cidade para viver com ele em Pantanal, porém ele estava tão focado em cuidar da sua fortuna que muitas vezes a deixava sozinha na fazenda, logo ela,  que não estava acostumada com a vida afastada de tudo,  dizia quase que sem parar: “Você liga mais para os seus bois do que para mim”.

 Madeleine da segunda fase da novela interpretada por Karine Teles (Foto Reprodução/Internet)
Madeleine da segunda fase da novela interpretada por Karine Teles (Foto Reprodução/Internet)

Curiosamente, “Léia”, de “O Rei do Gado”, interpretada por Silvia Pfeifer, dizia a mesma frase para  Bruno Mezenga, que assim como José Leôncio, também é o maior pecuarista da trama. Tanto que usou essa situação para justificar a sua traição ao se envolver com o inescrupuloso Ralf, Mas isso já é outra história …

Léia interpretada por Silvia Pfeifer em "O Rei do Gado" (Foto Reprodução/Globoplay)
Léia interpretada por Silvia Pfeifer em “O Rei do Gado” (Foto Reprodução/Globoplay)

“Quero ir embora”

Quem assistiu ao remake de “Pantanal”, com certeza se apaixonou pela jovem “Juma”, interpretada por Alanis Guilen. Com seu jeito espontâneo de ser, ela simplesmente dizia o que sentia, sem medo de ofender ou irritar alguém. Ela era ela e pronto!

Duas frases que ela dizia muito, e que viralizaram como meme em muitas ocasiões, eram: “Quero ir embora” ou “Quero ir pra minha casa”, principalmente quando ela precisou conviver com a família de Jove, seu amado, que foi interpretado por Jesuíta Barbosa.

Juma e Jove (Alanis Guillen e Jesuíta Barbosa) em "Pantanal" (Foto Reprodução/Internet)

Juma e Jove (Alanis Guillen e Jesuíta Barbosa) em “Pantanal” (Foto Reprodução/Internet)Em contrapartida, temos  Luana, interpretada por Patrícia Pillar em “O Rei do Gado”, uma “boia fria” que depois descobre ser uma herdeira dos Berdinazi na trama, e que ganhou o coração de Bruno Mezenga. Porém, ambas possuem muitas coisas em comum, além da beleza selvagem e olhar felino, elas passaram por situações similares quanto a se depararam com realidades muito opostas do que estavam acostumadas a viver.

Antônio Fagundes (Bruno Mezenga) e Patrícia Pillar (Luana) (Foto Reprodução/Globo)
Antônio Fagundes (Bruno Mezenga) e Patrícia Pillar (Luana) (Foto Reprodução/Globo)

Assim como Juma, quando Bruno Mezenga a levou para sua casa na cidade, ela olhou aquilo tudo com estranheza, visto que não estava acostumada com aquele luxo todo.

Em determinado momento ela olhou para os lados, com uma feição desesperadora ao sentir que não conseguiria se adaptar e disse: “Quero ir embora, do mesmo jeitinho que a “menina onça” dizia.

Patrícia Pilar como Luana em "O Rei do Gado" (Foto Reprodução/Globo)
Patrícia Pillar como Luana em “O Rei do Gado” (Foto Reprodução/Globo)

Outro detalhe é que, assim como Juma, Luana era analfabeta e aprendeu a ler e a escrever de um jeito muito simples. A única diferença é que Juma aprendeu com Jove, já Luana, começou a aprender com Bruno Mezenga, mas, em determinado momento, passou a aprender em uma escola improvisada no campo dos “sem terra”.

Luana assim como Juma estranhou ficar rodeada de luxo e de pessoas muito diferente dela (Foto Reprodução/Internet)
Luana assim como Juma estranhou ficar rodeada de luxo e de pessoas muito diferente dela (Foto Reprodução/Internet)

Expectativas x Realidade

Em “Pantanal”, tínhamos a jovem “Guta”Julia Dalavia), filha do inescrupuloso “Tenório” (Murilo Benício) e de “Maria Bruaca” (Isabel Teixeira). Guta era uma menina um pouco fora a curva, com ideais humanistas, que defendia o direito das mulheres, o combate ao machismo, e toda a forma de opressão em geral.

Porém, ao longo da trama, nós percebíamos que ela era muito mais teórica do que eficaz propriamente dito. Isso porque, ao mesmo tempo que ela defendia a mãe dos abusos psicológicos do pai, ela não saía do lado dele em muitos aspectos, principalmente por questões financeiras, uma vez que por pior que Tenório fosse, era ele que a sustentava.

Guta no remake de "Pantanal" (Foto Reprodução/Internet)
Guta no remake de “Pantanal” (Foto Reprodução/Internet)

Muitos internautas, inclusive, criticavam a personagem dizendo que, apesar de todo engajamento que tinha para falar dos direitos de uma mulher, ela pouco fez para ajudar a mãe de fato.

Não que seja da mesma forma, mas Lia (Lavínia Vlasak), filha de Bruno Mezenga, em muitas ocasiões teve similaridades com Guta.

Apesar dela não precisar lutar contra os abusos do pai, visto que ele não era abusivo com sua mãe, em muitas ocasiões ela se mostrava conformada, não brigava muito pelas coisas que acreditava e, no final, sempre acabava ficando ao lado do pai, mesmo não concordando com algumas coisas.

Lia (Lavínia Vlasak) assim como Guta vivia em um mundo que destoava um pouco da realidade e não confrontava muitas coisas de frente (Foto Reprodução/Internet)
Lia (Lavínia Vlasak) assim como Guta vivia em um mundo que destoava um pouco da realidade e não confrontava muitas coisas de frente (Foto Reprodução/Internet)

Esses foram alguns pontos que levantamos comparando essas duas obras magnificas, que provam que uma obra de sucesso será sempre um sucesso, não importa a década em que seja exibida.

 

Lennita Lee

Autor(a):

Lennita Lee

Meu nome é Lennita Lee, tenho 32 anos, nasci e cresci em São Paulo. Viajei Brasil afora, e voltei para essa cidade, afim de recomeçar a minha vida. Sou formada em moda pela instituição "Anhembi Morumbi" e sempre gostei de escrever. Minha maior paixão sempre foi a dramaturgia Também sou viciada em grandes produções latino americanas e mundiais. A arte é o que me move ....